domingo, 29 de maio de 2016

Perdão: Um ato de liberar os laços cármicos!



Durante um tempo eu pedia aos seres de luz para retirarem os seres escuros de perto de mim. Eu os tratava como seres sujos e nojentos, eu me achava melhor e superior a todos eles. NÃO FUNCIONOU BEM! Só reforçou a permanência deles no meu campo vibracional.

Daí eu percebi que estava agindo de forma equivocada e me vi entrelaçado nos jogos do ego. Foi num momento difícil, cercado de forças contrárias que eu senti que de alguma forma essas forças externas estavam sendo atraídas por energias semelhantes que estavam sendo emanadas de dentro de mim. Minhas ações, meus pensamentos, meus sentimentos de certa forma emitiam uma vibração similar a estes seres.

Foi então que parei para vasculhar dentro de mim essas migalhas energéticas e identificar suas origens. A partir deste momento eu comecei a tomar uma nova postura.

Não mais pedi que apenas retirassem qualquer ser de baixa vibração do meu campo vibracional, mas que os seres de luz pudessem acolhê-los e leva-los para serem tratados com muita luz e amor. Deixei de lado meus desejos egóicos e comecei a senti compaixão por estes seres, nossos irmãos, que ainda continuam na servidão as trevas. Eles sofrem, sentem muita dor e medo e eu não poderia e nem seria justo contribuir com mais sofrimento.

Vocês já pararam pra pensar que muitos seres que se encontram no mundo astral/espiritual a até mesmo no mundo material estão te perseguindo porque em algum momento na linha do espaço/tempo vocês causaram algum mal?

Os seres se aproximam de nós por afinidade energética ou porque construímos elos com eles durante as inúmeras existências que tivemos.

Sendo assim, percebi que muitos desses seres, intimamente, também clamam por libertação.

Vamos pedir, humildemente, perdão a estes seres e principalmente perdoarmos a nós mesmos.

Como disse Martin Luther King: “O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício.”

Vamos reconhecer nossas sombras interiores, compreende-las e transmuta-las gradativamente.

A luz só pode se manifestar no mundo perceptível aos nossos sentidos humanos quando permitimos fazer esta faxina dentro de nós mesmos, aprendendo com nossos erros e aprendendo a reconhecer o melhor caminho para alcançarmos a nossa felicidade.

Nossos irmãos que, pelo poder do livre arbitro, ainda continuam a serviço das forças involutivas são nossos mestres também. Por tanto, compete a cada um de nós saber tirar valorosas lições desses contatos.

E lembre-se, A escuridão na realidade é a ausência de luz!

Kaliel Conrado

Um comentário: